APADRINHAMENTO AFETIVO

To play, press and hold the enter key. To stop, release the enter key.

press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom

O PADRINHO OU MADRINHA, AO CONSTRUIR E MANTER UM VÍNCULO AFETIVO ESTÁVEL COM A CRIANÇA OU ADOLESCENTE, PROMOVE UM SENTIMENTO REPARADOR, TRAZIDO PELO CARINHO E PELO CUIDADO. A OPORTUNIDADE DE CONVÍVIO FAMILIAR E PARTICIPAÇÃO ATIVA NA COMUNIDADE, ALÉM DE UM DIREITO POR SI SÓ, É MUITO PRAZEROSA.

O que é apadrinhamento afetivo?

 Apadrinhar afetivamente uma criança é permitir que ela passe algum tempo com você, por alguns períodos, um dia da semana ou o final de semana, sem implicar qualquer vínculo jurídico.

 O Padrinho ou Madrinha é alguém que queira auxiliar e acompanhar a vida de uma criança ou adolescente que está em um abrigo, e que tem pouca possibilidade de ser adotado.

 Cada padrinho ou madrinha terá liberdade de escolher lugares para passear, ocasiões e demais atividades para realizar com o afilhado, participando efetivamente da vida da criança ou adolescente.

O que o padrinho pode fazer com o afilhado afetivo?

  • Levar para passear;

  • Acompanhar e ajudar nas tarefas da escola;

  • Levar ao médico e ao dentista;

  • Realizar brincadeiras em dias de visita ao abrigo;

  • Levar (se desejado) o afilhado para passar um dia ou fim de semana em sua residência.

Quem pode apadrinhar?

  • Ter disponibilidade de tempo para participar efetivamente da vida do(a) afilhado(a) (visitas ao abrigo, a escola, passeios, etc.);

  • Ter mais de 21 anos (respeitando a diferença de ser 16 anos mais velho do que a criança ou adolescente);

  • disponibilidade de tempo para convivência semanal com a criança ou adolescente;

  • Concordância e apoio dos familiares para o envolvimento no programa;

  • Não ter intensão em adoção;

  • Não estar em processo de habilitação para adoção;

  • Residência na cidade de Manaus

  • Participar das oficinas e reuniões com a equipe técnica do projeto;

  • Apresentar toda a documentação exigida;

  • Consentir visitas técnica na sua residência;

  • Respeitar as regras e normas colocadas pelos responsáveis do projeto e dos abrigos.

Como apadrinhar

Você pode entrar em contato diretamente com a equipe psicossocial do NACER e informar seu interesse em apadrinhar afetivamente uma criança ou preencher esse formulário.